11 fevereiro, 2011

   Vou me trancar de todos vocês que me cravam espinhos. Me defender de todos que pareciam legais comigo. Afastar-me-ei de todos que eu admiro; quem sabe sou admirado pela solidão. Quem sabe não me apelidam de mais uma coisa, já que são mestres em fazer isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário