18 dezembro, 2011

Lua e Sol / Sol e Lua

Se a poesia pudesse realmente se tornar concreta
Coisa que não acredito muito,
Pois sentimento nenhum o é,
Eu queria que ela fosse LUA
Lua cheia, de preferência.
Sei lá, por quê.
Pelo seu encanto, talvez...
Visto que, quando olho para ela
Parece que agarrou o brilho das demais estrelas
Somente para mostrar o seu
Não acho egoísmo de sua parte
Acredito que seja graça divina, dom,
Capacidade de abraçar o novo.
Assim, são algumas pessoas
Não deixam que as luzes do saber passem em vão
Captam com tamanha sabedoria
Que transpõe de LUA para SOL
Então passam a oferecer esta luz
A quem dela carecer.
Não se apalpa sua luz
Por isso é poesia, um tanto abstrato
Mas se sente a luz, o seu calor.
Aí sim, se torna concreto
Esse é o seu segredo:
Raio que aclara x calor que aquenta. 
 
Dedicado ao meu aluno Alexandre Sampaio 
( 18.12.2011)
Patrícia Nara

Nenhum comentário:

Postar um comentário